38

Fiz 30 e agora?

Fiz 30, e agora?

Uma Crônica Sobre as Mulheres e os 30 anos

 

Originalmente escrevi essa crônica em 2012 quando, de fato, fiz 30 anos. Porém, na época eu não tinha o site da Tríade da Beleza e o texto foi apenas dividido com amigas e em uma página velha de blog que eu tinha. Por isso, resolvi colocar esse texto aqui já que ele inaugura uma nova seção do site: Beleza & Prosa. E como o marco dos 30 anos é algo significativo para grande parte das mulheres, achei que ele seria bem-vindo. Uma dessas fotos é de um book que fiz quando completei 30 anos e a outra é de quando eu tinha 20 e poucos anos… por que será, hein? Espero que gostem! Lá vai…

 

A natureza lhe dá o rosto que você tem aos 20. A vida talha o rosto que você tem aos 30.

Mas depende de você merecer o rosto dos 50.    – Coco Chanel

 

Quando eu li esta frase de nossa aclamada Coco Chanel pensei: Será que terei o mérito de chegar bem aos 50? E aos 40? E aos 30? Alguns anos atrás quando pensava assim, os 30 ainda estavam longe, esparsos…vinham caminhado lentamente. Agora, ao me fazer essa mesma pergunta já sei que não posso mais incluir os 30 na bendita pergunta, visto que em poucos dias mudarei o dígito que compõe minha idade. Achei que, a princípio, eu me sentiria bem com essa nova fase. Acontece que na verdade, bem na verdade, sinto-me como Rachel do seriado Friends ao completar 30 anos (veja o snippet do video). Por isso, a mulher que ainda não viu esse episódio, precisa vê-lo. Ele dá uma ideia de como nos sentimos ao entrar nessa nova fase. No entanto, é preciso dizer que conheço sim algumas poucas “bem-aventuradas” que chegaram aos 30 fazendo festa, achando tudo lindo. Eu, não fui esse tipo de menina. Eu fui a Rachel. Sente o drama no rosto dela…

 

30

 

Talvez, bem na verdade, eu tenha ficado até um pouco pior. Tenho a sensação que me roubaram os números que vem após o 20. É como se dos 21 aos 29 tivesse passado tão depressa que me sinto como se eu tivesse vivenciado esses 10 anos em 2.  Sinto-me como se ainda estivesse nos 20 e poucos anos. Eu acho meu "eu interno" deve ter parado nos 22. Que fique claro que a questão não é o fato de simplesmente ficar “velha” ou lidar com os problemas típicos dos 30. A questão é mais profunda do que ter que falar sua idade em voz alta e pensar: Caramba…30…e alguma coisa!! A questão é ver o tempo passar tão depressa e sentir lá no fundo que você poderia ter vivenciado os seus 20 mais e melhor. Hoje, dois anos após eu ter escrito esse texto, eu olho para essa crônica e vejo que "dói menos" ter 30, até porque agora estou com 32, porém, uma coisa que ninguém pode negar é que a virada dos 29 para os 30 é enlouquecedora.

 

30

 

É claro que as fases da vida são diferentes de pessoa para pessoa. Mas no geral o que ouço é que aos 20 anos as pessoas esperam que você vá a faculdade e faça a boa escolha de encontrar um bom parceiro. Aos 30 a lista começa a desmembrar e ficar mais assustadora. Se você não está casada aos 30, a sociedade lhe cobra para achar alguém e se firmar. Se você está acima do peso, a fisiologia humana lhe cobra e diz que seu metabolismo está mais lento e que é melhor emagrecer agora, já que depois ficará ainda mais difícil. Se você está casada e no seu peso, a cobraça será do porquê você ainda não tem filhos, um apartamento próprio ou do porquê ainda não está estabilizada na carreira… e por aí vai. Aos 30 não só aumentam as cobranças como as expectativas suas e dos outros em ver você "alcançando", "consolidando" e se "estabilizando" na vida. E se você não estiver alcançando nada ou se establizando, vigi…corre porque os olhares de pena e dó são tremendos!

 

30

 

Esse é o preço de se fazer 30 anos em uma sociedade que, apesar de moderna, parece não ter “evoluído” tanto desde da época de nossos avós. No Brasil, principalmente, a mulher ainda sofre pressão de todos os lados. Um pouco do que ouvimos é: "seja mais bonita, tenha conteúdo, malhe até ficar muito magra, vista-se impecavelmente, aprenda a se maquiar, seja mãe na idade certa, seja bem sucedida profissionalmente, encontre um bom marido…blá,blá,bla". E quando chegamos aos 30 essas cobranças apenas se intensificam. Por isso, o fato que mais me dá saudade de viver meus 20 e poucos anos era que meus maiores problemas eram basicamente terminar a faculdade, escolher um boa carreira, arrumar um bom emprego, escolher baladas legais para ir no fim de semana e superar as paixonites comuns vividas nessa época. Quando se tem 20 e poucos anos essas coisas parecem ser enormes e de grande gravidade. Quando se chega aos 30 percebe-se que tinhamos "lindos" problemas.

 

 

Hoje estou feliz aos 30, mas penso sempre no que vivi nos meus 20 e poucos anos. Dos meus 20 e poucos anos eu sinto saudades dos tempos de Internet com ICQ, MSN e os scraps do Orkut. Ficar ouvindo minha banda favorita no Winnamp e tentar baixar músicas cada hora em um site porque nenhum era de fato bom. Lembro que o meu "hino oficial" era a famosa música dos Raimundos "20 e pouco anos" (Ouça a música) que eu adooo-ra-va cantar em alto e bom tom, sempre reforçando ao mundo que:

Nem por você

Nem por ninguém

Eu me desfaço

Dos meus planos

Quero saber bem mais

Que os meus 20

E poucos anos.

 

Pois é, os 20 e poucos anos passaram…e agora? Como serão os 30? Além do medo do possível (e leve) envelhecimento que o acompanha, os 30 são a ponte que nos ligam aos 40, da verdadeira e ameaçadora meia-idade. Daí, me bate um medo de verdade – E se os 30  passarem também tão rápido quanto os 20? Esse tempo que passa e não volta nos deixa com a preciosa incumbência de viver a pura filosofia do Carpe Diem, pois uma coisa é certa: O tempo irá passar, e o que não pode é chegarmos aos 30, 40, 50 e não termos tido a chance de tê-los vivido em sua máxima plenitude. Pois se isso acontecer, nos ficará um gosto muito amargo…um sabor azedo de quem não viveu direito, que não se viveu bem e feliz. Acho que é por isso que existem tantas pessoas que vivem de mal com a vida e com o mundo. No entanto, o fato é que os dias em que eu cantarolava Raimundos se foram, e se vivi esses dias em sua plenitude ou não acabo não tendo como avaliar precisamente. O que sei é que tentarei apreciar ao máximo os meus 30. Afinal, a cada vez que mudamos o dígito de nossa idade temos a chance de viver novamente "os poucos anos" que a nova idade nos proporciona. Então, que venha os meus 30 e poucos anos!

 

Você gostou desse texto? Então, curta ou compartilhe!

Ajude-me a alcançar outras pessoas!

#sejadobemvocetambém  #triadedabeleza #beleza&prosa

Beijo grande e até mais!

Assinatura-real

 
 

 

 
 
 

Créditos de Imagem:

Warner Bros – Friends (screenshots) – Keep Calm Messages – Arquivo Pessoal

 

 

 

 

 

 

 

38 Comments

  1. Bem verdade, mas nao e so a sociedade que nos cobra nao. Vou fazer 29 anos no dia 19 deste mes e ja me sinto tao velha para muitas coisas, inclusive ter um baby, que e um desejo pessoal, porem tenho faculdade para terminar, projetos da casa propria, quero viajar muito… Parece que tudo isso vai se transformando em um turbilhao de coisas… Quero tudo agora, antes dos 30 rsrsr, mas so me resta um ano. Parece que cada ano que passa alguns sonhos vao sendo deixados para tras. Estranho, mas real. Bjus. 

    • Olá Tyci! Legal que você também vê esse turbilhão de coisas que vem pra cima da gente depois dos 30. Eu tentei transformar isso em crônica rs. Beijo grande!

  2. Pois é, tenho 26 e a frase da Coco Chanel se aplica bem. Mas to tranquila, tô bem nessa vibe de que venha o que vier. Amei o texto. Beijos!! =D

    • Olá Jéssica! Curta a segunda "etapa" dos 20 e poucos anos. Estamos mais maduras e vivemos coisas bem legais! Beijo grande!! 

    • Pois é, Paloma. Eu me senti hahaha. Agora com 32, tô melhor…estou curtindo mais a fase. Beijo grande!

  3. mei seu texto . é super verdade né as pessoas cobram demais. a gente tem que viver a nossa vida leve, tudo dentro do nosso tempo. Acho que a gente deve planejar as coisas com calma e fazer aquilo que nos dá vontade . Nossa você nem parece que tem 30 anos, te dava menos

    • É…realmente a sensação de como você se sentirá é um enigma até que voc6e passe por ela. hahaha

  4. Gostei do post. Ainda estou um pouco longe dos 30, mas o tempo passa rápido né! Acho que o pior devem ser as cobranças, ainda mais se você acha que está bem do jeito que está. BjS!

  5. Minha linda, adorei o texto, como sempre.

    E como te falei uma vez sobre isso, a chegada dos 30  não me dá medo, me deixa feliz por tudo que aprendi e pelas muitas e outras coisas que tenho pra aprender ainda.

    Concordo contigo sobre as cobranças que acredito muito que serão eternas, nos 20, 30, 40  anos e assim vai, a gente nunca fica satisfeito e a cobrança vem dos outros e de nos mesmos, no trabalho, na relação afetiva em tudo.

    O que vale de tudo isso? pra mim é o hoje, viver ele intensamente, como se estivessemos com 20!

     

    Beijinhos

     

    Grazi

    http://www.dicadagrazi.com.br

    • Olá Grazi! Concordo com você! É preciso que vivamos o tempo (independente da idade) intensamente. Fico feliz que gostou do texto. Beijo grande!!

  6. Amiga eu amei hahaha, estamos caminhando na mesma ponte kkkkkk, sabe que já nem ligo mais até tenho orgulho de falar que tenho 32, pois isso só é um número pra mim hahahaha, somos o que queremos ser, Menina nunca assisti Friends tenho uma amiga que é enlouqueida pela série, ela tem todos episódios hahaha preciso um dia ver……Bju Bju Lindonaaaaaaaa

  7. Estou nos  meu 21 e quero apenas terminar a faculdade! rs

    Quero pensar na loucura dos 30 só quando ele tiver mais perto rs

    amei seu texto! beijos

    • Olá Gabriela! Obrigado pela visita e pelo elogio! Curta bastante seus 20 e poucos anos!! Beijo grande!!

  8. Oiiiii,Adorei o Post

    é muito bom viver a cada fase,e eu hj já estou com 34 e acho que a cada dia melhoro mais,kkk

    aprendo mais e ensino o que aprendi,isso é bom d+.

    A unica coisa que não gosto é ver que algumas coisas que muda no nosso corpo ou rosto pela idade,ai fico doida,mas fora isso amo minha idade.kkkkk

    Esta Linda na foto,bjss

    • Olá Eliane! Obrigado pela visita e pelo elogio! Acho que a pior parte de ficar "velha"é tentar lidar de uma maneira saudável com o fato de ficarmos com rugas hahaha. Beijo grande!!

  9. Nossa Amanda, 

    eu simplesmente amei o seu texto, ele está completo e com muito conteúdo próprio e geral. Falando de si e de/para todas as mulheres!

    Eu ainda estou na casa dos 20, mas muitas pessoas me dizem que passa voando que só damos conta quando chegamos na casa dos 30, rs.

    Mas eu amei o seu post.

     

    Um Grande Beijo.

    • Olá Diana! Obrigado pela visita! Fico feliz que tenha gostado do texto. Hoje apesar de estar com 32, esses eram alguns do sentimentos que pipocavam em mim naquela época. Beijo grande!

  10. Eu vou completar 30 no ano que vém e isso me dá calafrios. É muito estranho como o tempo passa rápido e tudo muda. Parece que ontem éramos menininhas de vinte e poucos anos… aí eu tenho a impressão de quando quando os 30 chegam a gente percebe de uma vez por todas que não é mais adolescente. De um dia pro outro a preocupação com as espinhas e com o peito que não crescia é substituída pelas primeiras marcas de expressão, perda de óvulos e medo de fios brancos. Beijos, Rafa http://www.meupecadopredileto.com.br

    • Olá Rafaela! Exato! Penso igual a você…o tempo passa tão depressa mas a sensação interior é que ainda somos menininhas! Beijo grande!!

  11. Oi Amanda, que texto incrível! Eu me identifiquei muito, mas infelizmente um questionamento seu é fato, os 30 vão passar muito rápido sim e talvez até mais do que os 20. Por isso temos que aproveitar ao máximo sem nos importarmos tanto com os julgamentos, apenas interessa quem realmente nos ama e nos acompanha na vida. Um beijo!

    http://www.robertazanatta.com.br 

    • Olá Roberta! Que bom que gostou!! Fico feliz de coração!! A passagem do tempo e das fases da vida são sentidas por cada pessoa individualmente, porém alguns sentimentos são meio que comuns a todos. Fico feliz que tenha se identificado. Beijo grande!!

  12. Oi, Amanda. É bom ler alguém falando dessa forma sobre o assunto e me identificar. Às vezes sinto-me sozinha nessas angústias, apesar de ter tantas pessoas vivendo um drama aparecido. Tenho 31 anos, sempre pareci mais nova por ser muito pequena, magra e ter cara de menina. Mas já há alguns anos que sofro com flacidez etc e esse virou o drama da minha vida desde os 25 anos. Porém, como vc falou, os 30 também devem ser aproveitados, ou carregaremos mais sofrimento pras próximas décadas, por tudo que não fizemos ou aproveitamos. O problema é que a nossa noção social de aproveitar a vida é calcada nos 20 e poucos anos: estar na faculdade, ir a festas, não ter compromissos, não ser sobrada para ter um relacionamento, ficar bêbada e achar isso o máximo. Com 30 anos eu já não acho tanta graça em certas coisas, simplesmente porque já não são novidades… e por que deveria achar? Acho que a questão toda é essa…conseguir achar graça em outras coisas, parar de sempre me comparar quando eu tinha 20 e poucos. E socialmente, o ideal seriam acabar as cobranças, sobretudo sobre nós, mulheres. Mas é tão difícil…faço terapia, me cuido, mas mesmo assim não consigo ficar bem com isso a maior parte do tempo. 

    • Olá Dani!

      É muito legal ter um feedback assim! Quando eu escrevi esse texto eu realmente estava tentando me adaptar com esse nova fase de vida que iria se iniciar em minha vida. Não foi fácil, mas acho que hoje quase aos 33 estou começando a me adaptar. Logo mais escreverei um outro texto sobre ser mãe depois dos 30, pois essa é uma cobrança que venho sofrendo e que atualmente não penso em ser mãe agora…então vamos ver o que sai no papel. 

      Beijo grande e obrigado pela visita! 

  13. Amei o texto e me identifiquei tbm!

    parabéns ! Vc escreve bem! Fico irritada as vezes de ler blogs de beleza e encontrar tantos erros gramaticais! Rs 

    tbm vivo este "drama" estou prestes a completar 34 anos e tenho vontade de ser mãe , mas não sei quando … To tentando levar o "Carpe Diem" a sério , mas tem dia q não é fácil!  

    Bjss

    • Olá Renata!! Que legal seu feedback! Gosto muito de escrever crônicas, mas só postei duas até agora. Estou ensaiando postar uma sobre ser mãe depois dos 30, pois eu também não tenho planos de ser mãe agora…mas ainda não decidi se posto ou não rs. Tenho 33 atualmente, então acredito que vivemos épocas muito semelhantes. Sobre os "erros de português" eu te entendo perfeitamente. Eu sempre reviso meus textos umas mil vezes e ainda sim sempre encontro um errinho ou outro rsrs. Mas textos com muuuuuitos erros é complicado mesmo!!! Beijo grande e obrigado pela visita!!

  14. Perfeito! Faço 30 hj e há  uns meses tô  na depre dos 30 rsrs. Vc descreveu td que estou sentindo, todas as pressões  que os outros , mas, principalmente  eu, me imponho. Mas sei que no fim tudo dá  certo e vale sempre mt a pena.

    • Olá Michelle! Fico feliz que tenha gostado do texto. Força que hj estou com 33 (chorando aqui rsrs) e vejo que os 30 eram maravilhosos rsrs. Nunca estamos felizes, não é mesmo? Beijokas!!

  15. Sua linda, Adorei o texto.

     

    Super minha cara, me senti assim quando cheguei nos 30 em agosto de 2016,ainda me sinto meio estranha e coorrendo contra o tempo… apesar das cobrancas nao sinto a necessidade de ter filhos agora, acho que posso esperar e viver mais meus 30 e poucos, para nao cometer o erro dos 20 e nao viver na sua plenetudi… beijos adorando sua pagina…

    • Hahaha! Adorooo ouvir que outras mulheres passaram e se identificaram com a virada dos trinta. Também fico feliz que tenha gostado do site…ele é um pedacinho da minha vida, lutas, desafios…enfim…um pouco de tudo que vivo no dia a dia! Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *